Search

Fresh Couple

Restaurante The Yeatman, Porto, Portugal

Se não tiverem oportunidade de ficar no Yeatman Hotel quando visitarem o Porto, vale muito a pena experimentar este restaurante, que tem uma estrela Michelin.

Vão de barriga vazia porque se forem para o menu de degustação, para além do que vem incluído, vão ter acesso a muitos “mimos do Chef”!

Featured post

Pesto

Aprox. 10 min 

Ingredientes:

❤️ 50g Manjericão

❤️ 250g Queijo Quark

❤️ 1 dente de alho

❤️ Sumo de 1 limão 

❤️ Sal qb 

Modo de Preparação:

Triturar todos os ingredientes e levar ao frigorifico. 

O Fialho

O Fialho é daqueles restaurantes que merece um desvio e paragem obrigatória. 

É uma referência em Évora e por isso é melhor marcarem antes. 

O espaço é rústico, o atendimento é excelente e a comida… Fenomenal!

Não deixem de experimentar os ovos de codorniz com paio, o queijo de ovelha, o prato de cabrito ou a perdiz e tem de haver sempre um espaço para a encharcada de Mourão, o Fidalgo ou o Pão de Rala. 

Nicolau Lisboa

Experimentámos o brunch do Nicolau, na Baixa e é fenomenal! Já fazia falta um sítio com um brunch saudável por aquela zona. 

Tivemos de esperar um pouco, mas aproveitamos esse tempo para dar um passeio pela Baixa. 

O que mais gostamos: os ovos Bennedict, o sumo de açai, a panqueca (tão perfeita e deliciosa!), a taça de fruta e granola com iogurte e a tosta de abacate com chilli. 

Bem… após esta análise, adoramos tudo! 

O espaço está muito bem decorado, com o verde água nos azulejos da entrada e o SMEG da mesma cor na zona da cozinha… lindo!! 

Para além disto, o atendimento foi muito simpático e atencioso, nem parecia que estavam completamente cheios e com uma fila de pessoas à porta. 

Recomendamos e lá voltaremos em breve!

Rui dos Pregos 

E quando nos apetece um grande bife sem gastar muito dinheiro? Pois é … vamos até ao Rui dos Pregos. 

Este restaurante existe em vários sítios, como nas Docas, Belém, Agualva-Cacem, Porto Salvo e Mem Martins. 

Foi uma bela surpresa quando apareceu um prato XXL com um grande bife acompanhado com batatas fritas.  Era delicioso!! Experimentem!! 

The Old House

The Old House é um restaurante chinês de qualidade e fica no Parque das Nações. 

Gostamos bastante do pato à Pequim, do Xiau Long Bao e da sobremesa que escolhemos, o Lago do Cisne. 

O espaço está muito bem decorado (não deixem de fazer uma visita às casas de banho, estão lindas!). 

O mais surpreendente neste restaurante é o tamanho das ementas. No entanto, como o restaurante tem inúmeros pratos, facilita a escolha porque tem as fotografias dos mesmos. 

Já recomendamos neste site aquele que consideramos ser o melhor restaurante chinês (Hong Kong Palácio), este fica também aqui recomendado mas para umas carteiras mais recheadas. 

Cais 20

Esta Marisqueira está entre as 5 melhores marisqueiras a que já fomos. 

Experimentámos as cracas, que têm um sabor a mar inacreditável, as lapas grelhadas e um prego muito bom com a pimenta da terra e que também é servida com o queijo fresco. 

Para terminar comemos o doce da casa que era gelado de canela com bolachas mulata (ainda vamos tentar fazer em casa!). 

Alcides, O Bife

Em S. Miguel não deixem de experimentar o bife à Alcides – é enorme e super saboroso (para entrada experimentem apenas a morcela com ananás)

Adoramos!

São Miguel, Açores

Fomos visitar os Açores, uma autêntica “bebedeira” de verde!

Como só iamos 4 dias, visitamos apenas São Miguel e valeu mesmo muito a pena – uma paisagem 5 estrelas, e bons sítios para comer e dormir. Se tiverem oportunidade de fazer esta viagem, aproveitem muito bem, aproveitem as paisagens (cujas cores vão sendo alteradas ao longo do dia – com mais ou menos Sol, mais ou menos sombras das nuvens…), respirem naquela Ilha maravilhosa.

Se gostarem de caminhar, há imensos trekkings disponíveis.

Do que visitamos, sugerimos o seguinte roteiro:

Dia 1

A caminho das Sete Cidades, visita às Lagoas Empadadas e, no regresso, visita à Lagoa do Canário.
Façam uma paragem obrigatória no Miradouro sobre as Sete Cidades, onde podem também ver o hotel abandonado (Monte Palace).
Em direção à vista do Rei, desçam até às Lagoas, que é possível fazer de carro ao pé da água (vejam a Lagoa S. Francisco) e parem no Miradouro do Cerrado das Freiras.
Se ainda tiverem tempo, sigam em direção aos Mosteiros pelo caminho “cumeeiras”. Aproveitem e façam o percurso até à Bretanha com uma visita ao Porto das Capelas.
Terminem com um banho nas Ferrarias onde a nascente termal fica no mar (a água é mais quente quando a maré está a descer).

Dia 2

O início de um novo dia foi em direção à Lagoa do Fogo e com um banho na Caldeira Velha. Na descida de carro da Lagoa do Fogo, em direção à costa Norte, parem numa curva, onde está assinalada Caldeira Velha. Entrem pelo caminho no meio do mato e vão-se deparar com duas poças com cascatas de água quente.

Continuar em direção às Furnas – visitar o Miradouros do Pico do Ferro.
Sigam pela estrada que vai dar às Lombadas, os cumes da Serra de Água de Pau, que é um lugar deslumbrante com ribeiras e nascentes de água carbo gasoza, tipo água do Castelo e ribeiras pedregosas e cascatas, com laguinhos cheios de trutas e terminem este percurso com uma visita à Achada das Furnas.

No passeio à Lagoa do Fogo (que é MARAVILHOSA, escolhemos como imagem de destaque deste artigo), ou regressam para Vila Franca do Campo, pela estrada interior, ou prossigam para a Ribeira Grande, que é a segunda cidade de São Miguel, em competição permanente com Ponta Delgada.
Em Água de Pau podem descer até ao Porto da Caloura para tomar banho.

O Parque Terra Nostra, a Ribeira Quente e as Poças D. Beija ficam próximos por isso optem ou por um banho na piscina do Parque Terra Nostra Ou visitem a Ribeira Quente e tomem banho nas Poças D. Beija. Nós visitamos o Parque Terra Nostra que é muito bonito, mas optamos por tomar banho nas Poças D. Beija.

Dia 3

No dia seguinte dirigimo-nos até à Ribeira Grande, pela estrada que liga ao Nordeste e sai em direção às Furnas e aí, seguimos em direção à Povoação.

Se forem com tempo façam a estrada de terra da Serra da Tronqueira.

Desçam pelo caminho do Miradouro do Salto do Cavalo e sigam as direções até ao Faial da Terra, depois da Povoação. Aproveitem a vista para o Pico da Vara.

(Ficou-nos a faltar fazer o caminho a pé ao Sanguinho, que parece valer muito a pena onde existe uma queda de água e piscina fria.)

Dia 4

A Vila do Nordeste é muito pitoresca e bonita e merece um passeio a pé. Sugestão: Nesta zona, para almoçar façam piqueniques, pois os miradouros são do mais belo que existe! Os Miradouros que adoramos e aproveitamos bem foram o Miradouro da Ponta do Sossego, Miradouro de Santa Iria e Miradouro da Madrugada.

Depois, sigam para as Furnas, com uma paragem nas plantações de Chá do Gorreana.

O que não pode faltar no porta bagagens do carro: Ténis para caminhar, fato de banho, toalha, chapéu, protetor solar, impermeável e muda de roupa.

 

Mez Cais

Mais um brunch, desta vez ao estilo mexicano – o brunch da Time Out no Mez Cais inclui o sumo, ovos (estrelados ou bennedict), granola com iogurte e fruta, quesadillas e guacamole. 

É um brunch para quem tem estômago – não ficamos muito fãs dos ovos bennedict (vinha servido com fiambre em vez de bacon), mas as quesadillas eram óptimas. 

No entanto, 24€ por pessoa é muito caro para o tipo de brunch que é – por pouco mais temos o brunch da Bica do Sapato ( que é espetacular).

Create a free website or blog at WordPress.com.

Up ↑